Category Archives: Uncategorized

Corpo-san†o (do desenho “a single man” em: www.febreoctana.wordpress.com)

Assalto na rua padre Francisco e……………..(do desenho em:www.febreoctana.worpress.com)

SILÊNCIO……………………………………………………………………………….

O Grito  como  centrØ

Ávido e estridente, constante

De demente? Assume-se ao medo ciente,

Certo. Esquivo, e,

Ruge raso relâmpago ao chão.

Em Alarme de angústia selvagem,

 e vertigem,

Distante e erupto, ao som perene e sôfrego.          

Finco(te) de olhar, à escuta do grito,

Perdido nos becos, da rua inerte,

Sonoro, vazio.

Os ecos mortos.

O medo, indistinto e vagueante,

Aos ouvidos.

†…           é…             u…         o…

        r…           m…             l…

Irregular. Aqui jaz o grito.

(Agonia e Ânsia).

Que se esfuma na retina atenta,

Em pó aberto, chaga e desespero,

Silêncio……………………………………………………………….

O amargo e bento ressoar,

Em Breves e desalentados augúrios,

Espremem-se em pranto.

As Lágrimas,

Abaixo, à dor do susto,

E

 s

   c

     o

         r

              rem…

Junto ao peito.

Esbate-se,

L……….e…………n………….t………….a………….m………….e…………..n………….t…………..e

Perante os olhos e as cinzas, O Choro.

Sibilante e vencido,

Em Gemidos,

Minguante,

Fraco,

Apagado.

Só, e Silêncio…………………………………………………………………………………………………………..

“Le Ménage” (do desenho 2.4 in: www.febreoctana.wordpress.com)

A febre acercava,

Octana, intermitente, pontual repetia.

O ciclo semanal pautava as três.

Do traço, de vários: O laço e desvarios.

Corpos feitos, do lápis, retrato.

À trois, na memória. Profunda.

Estática vigorante. Estátua actuante.

O tempo. Calor, sudação.

A folha e o vento, o projecto, e o traço.

E o ciclo volvia.

                             e………………….

…………………..

…Tédio. Os suores, a juventude e o verão, as noites quentes, um chorão…

… e a febre aumentava. À trois deitavam-se na sombra do salgueiro, era noite e lua cheia…

….a febre octana em ménage, remédio distinto da àrvore que as acolhia….

…o laço e os desvarios, o traço  e o tronco.. do salgueiro feito estátua, acordava de casca mordida…-fizeram amor!

….O salgueiro acalmava-as na sua sombra…

…adormecidas…-hummmmm!…-é isso! …adormecidas ao sabor do vento…

….que Quente soprava,(e)terno…..

…E aí levava a febre, para lá de 8 dias…

…O salgueiro, a salicina, o salicilico, o acetilsalicilico sem àcido, sem ardor, o antipirético da febre octana  in:le ménage et les trois…

PS: Se tiver febre não durante 8 dias mas de 8 em 8 dias, tome chá de casca de salgueiro- branco (salix alba), antipirético natural!!!!          😉